Preguntas Frequentes

Tentamos que nossa seção de Perguntas Frequentes sempre esteja atualizada, no caso de não encontrar resposta a sua pergunta, entre em contato conosco!
Faremos tudo o possível para responder a suas dúvidas o mais rápido possível.

  • Por que Latin NCAP foi lançado?
  • Para melhorar a segurança veicular, o estabelecimento dos NCAPs em todas as regiões do mundo, incluindo a América Latina, é uma recomendação do Plano Global da Década de Ação pela Segurança Viária das Nações Unidas 2011-2020.

  • O que significam as estrelas do Latin NCAP?
  • Os testes de batida ou crash test avaliam a proteção de ocupantes adultos e crianças a 64 km/h em batida frontal e 50 km/h em batida lateral. As tecnologias de segurança ativa são avaliadas através de elementos preventivos que atuam na prevenção de acidentes ou lesões. Desde 2020, o Latin NCAP incorpora a avaliação da proteção de pedestres em caso de colisão.

    Conceitualmente, um carro zero estrela é aquele em que um de seus ocupantes pode sofrer lesões fatais em qualquer uma das configurações de batida avaliadas. Em um carro de cinco estrelas, nas mesmas condições de colisão, seus ocupantes têm uma alta probabilidade de não sofrer ferimentos graves ou permanentes.

     

  • Quais testes o Latin NCAP realiza?
  • O Latin NCAP realiza testes de segurança passiva (teste de batida) e segurança ativa (controle eletrônico de estabilidade, frenagem autônoma de emergência) de automóveis de passageiros disponíveis no mercado.

    Os testes de batida ou crash test avaliam a proteção de ocupantes adultos e crianças a 64 km/h em batida frontal e 50 km/h em batida lateral. As tecnologias de segurança ativa são avaliadas através de elementos preventivos que atuam na prevenção de acidentes ou lesões. Desde 2020, o Latin NCAP incorpora a avaliação da proteção de pedestres em caso de colisão.

     

  • Como os carros são selecionados?
  • Uma lista com os carros mais vendidos e seu volume de vendas e feita. Os atores do Latin NCAP selecionaram de esta lista os carros para ser avaliados. O Latin NCAP realiza uma lista com todas as cifras obtidas do total das vendas de carros nos países avaliados, bem como um índice de vendas proporcional (per capita) por país. Com estas estatísticas consideradas em conjunto, se elabora uma lista geral de vendas. Dessa lista, o Latin NCAP seleciona os carros mais vendidos em tantos países quanto possível.

    O Latin NCAP gostaria de poder testar todos os modelos vendidos na região. Como os fundos disponíveis são muito limitados, isso não é possível. Por isso, o Latin NCAP tem um programa de testes voluntários no qual qualquer fabricante pode patrocinar um teste a qualquer momento.

     

     

  • Os fabricantes sabem do teste de batida?
  • Sim. O fabricante é avisado quando o Latin NCAP seleciona um carro para aplicar o teste. O fabricante é convidado a assistir ao teste de batida.

    O Latin NCAP apresenta os resultados aos fabricantes antes de publicá-los, permitindo-lhes responder e envolver-se em discussões e explicações. O Latin NCAP sempre toma a decisão final a respeito da informação publicada.

  • Como funciona o processo para os carros de teste voluntários?
  • Qualquer fabricante pode propor voluntariamente qualquer modelo para testes voluntários a qualquer momento. No entanto, em um carro fornecido voluntariamente pelo fabricante, o Latin NCAP também avaliará a versão com equipamentos mais básicos caso o fabricante apresente um carro com mais equipamentos que a versão básica.

  • Por que o Latin NCAP testa as versões mais básicas?
  • O Latin NCAP visa fornecer informações a todos os consumidores, independentemente de seu poder de compra. Os veículos mais baratos são precisamente aqueles que não possuem equipamentos de segurança e os que são adquiridos por consumidores com recursos mais restritos.

     

  • Não consigo encontrar o modelo de veículo que estou procurando. Onde posso encontrá-lo?
  • Infelizmente não testamos todos os modelos da região. O Latin NCAP gostaria de experimentar todos os modelos do mercado, mas possui fundos limitados. Por isso, o Latin NCAP tem um programa de testes voluntários no qual qualquer fabricante pode patrocinar um teste a qualquer momento.

  • Como é que Latin NCAP pega os carros em geral?
  • Nos concessionários, como qualquer consumidor.

    Se o teste for do programa de testes voluntários a primeira opção é pegar o carro em uma concessionária e traslada-lo até o Laboratório em Alemanha e fazer os testes. Se isso não fora possível porque por exemplo a montadora quer presentar o resultado perto ao lançamento do carro, existe como segunda opção que Latin NCAP pegue o carro diretamente da área de distribuição da montadora, seguindo rigorosamente o protocolo, e trasladado pelo Latin NCAP ate Laboratório.

     

  • Por que continuam a testar modelos sem airbags em vez de qualificá-los diretamente com zero estrela?
  • O Latin NCAP procura oferecer informação a todos os consumidores, sem diferenças geográficas ou poder aquisitivo. Os veículos mais econômicos são justamente os que não contam com esses sistemas, e aqueles que compram os consumidores com recursos mais restringidos. O Latin NCAP não pode qualificar carros sem airbags com zero estrela, tem que testá-los e exibir as evidências. O fato de mostrar esses resultados teve um efeito importante no mercado, já que alguns fabricantes mudaram suas montadoras, adicionando airbags padrão porque não queriam ver seu carro ganhar zero estrela ou uma estrela.

  • Onde sao feitos os tests da Latin NCAP?
  • Latin NCAP faz seus testes na Alemanha, perto de Munique, no laboratório da ADAC que é o Automóvel Club Alemão.

    A razão para isto é que não há laboratórios independentes acreditados na América Latina.

  • Por que os testes são feitos a 64 km por hora?
  • Através da realização de testes de impacto frontal a 64 km/h a simulacao do carro impactando outro carro de tamanho semelhante, com os dois carros estão viajando com a mesma velocidade de 55 km/h. Esta taxa foi estabelecida por meio de estudos de acidentes com mortos e feridos graves.

  • Por que é testado um modelo sem airbags se em meu país os carros são vendidos com airbags?
  • O Latin NCAP avalia a versão mais básica em segurança dos modelos disponibilizados em todos os mercados da América Latina e do Caribe. Se em algum país da região um consumidor acessar um modelo, por exemplo, sem airbags, o Latin NCAP irá testar essa versão.

    O fabricante terá sempre a opção de patrocinar o teste de uma versão melhorada (por exemplo, com airbags), sempre que ele decidir que essa versão se torne a padrão em todos os países.

     

  • Por que existem resultados com estrelas em duas cores, outros com estrelas amarelas e outros com um único
  • Os resultados com estrelas de duas cores (azul e verde) correspondem aos protocolos de avaliação utilizados entre 2010 e 2015, inclusive. Em 2016, os protocolos de avaliação se expandiram e se tornaram mais exigentes. Essa alteração de protocolo incluiu a unificação da cor da estrela usada (amarela) para identificar claramente quais veículos foram testados sob o novo protocolo.

    A partir de 2020, o protocolo foi modificado novamente por um mais exigente e essa alteração inclui a unificação das estrelas em um único conjunto que contém a proteção de ocupantes adultos e a proteção de ocupantes infantis.

     

  • O Latin NCAP e o Euro NCAP podem ser comparados?
  • Os resultados do Latin NCAP até e inclusive 2019 não podem ser comparados com os do Euro NCAP. Isso ocorre porque o Latin NCAP tem duas pontuações de estrelas (uma para adulto e outra para criança) e o Euro NCAP tem uma única pontuação de estrela que abrange as duas classificações. Além disso, o Euro NCAP realizou mais testes que o Latin NCAP. Por exemplo, ele realizou o teste de proteção contra chicotes cervicais e pedestres. No entanto, é possível comparar diretamente teste por teste e suas pontuações, por exemplo, o teste de impacto frontal de sobreposição de 40% pode ser comparado diretamente. O impacto lateral até 2017 do Euro NCAP também. O ESC também pode ser comparado diretamente e o impacto de poste do Euro NCAP até 2017, também, pode ser comparado ao do Latin NCAP.

    Para os resultados do Latin NCAP a partir de 2020, inclusive, eles podem ser comparados de maneira relativa com as estrelas do Euro NCAP até 2017. É importante considerar as grandes diferenças existentes nos mercados que se traduzem em diferentes critérios de teste e peso de cada tecnologia no resultado total. Por exemplo, a incidência de acidentes de trânsito em pedestres é menor na Europa do que na América Latina, por isso é necessário dar mais peso à demanda por proteção de pedestres na América Latina do que na Europa no médio prazo. Outra diferença é que na Europa existe um requisito de ESC obrigatório, impacto lateral e impacto lateral de poste que na América Latina não é necessário, portanto, é diferente na maneira como esses elementos são avaliados no Latin NCAP e no Euro NCAP.

     

     

  • Qual a distância do Protocolo do Euro NCAP com esta nova atualização?
  • Com o protocolo 2020, o Latin NCAP está muito próximo do Protocolo do Euro NCAP de 2014. Em alguns aspectos está acima do Euro NCAP e em outros nem tanto.

     

  • Quais são os carros mais seguros?
  • No link http://bit.ly/LatinNCAPRes pode encontrar a lista com todos os resultados dos testes feitos pelo Latin NCAP, da maior para a menor segurança.

  • O que devo levar em conta na hora de escolher um veículo?
  • O Latin NCAP recomenda comprar veículos com a maior quantidade de estrelas outorgadas pelo Latin NCAP. Se possível, o máximo, 5 estrelas tanto no protocolo de 2016 a 2019, quanto no protocolo mais recente, a partir de 2020.

    Também se recomenda:

    •Airbags

    Airbags frontais duplos, airbags laterais duplos para o corpo e airbags laterais duplos para proteção da cabeça.

    Os airbags absorvem a energia produzida no impacto e amortecem o golpe.

    • Controle Eletrônico de Estabilidade (ESC)

    Uma tecnologia vital para evitar colisões, pois freia cada roda de forma independente para que o motorista não perca o controle do carro; permitindo que o motorista mantenha o controle do veículo em situações de risco.

    • Proteção de pedestres

    Os veículos devem também proteger os usuários mais vulneráveis das estradas. A norma UN 127 ou GTR9 detalha qual é o nível máximo de lesões permitidas (aceitáveis) que um carro pode causar, no caso de um pedestre ser atropelado, para ser aprovado pela norma.

    • Limitador de velocidade

    O limitador de velocidade limita manualmente a velocidade do veículo à velocidade máxima permitida.

    • Ancoragens ISOFIX para cadeiras de criança

    O principal objetivo do sistema ISOFIX é evitar erros na instalação de sistemas de retenção para crianças. Para que o veículo funcione corretamente, ele deve possuir ganchos ISOFIX conforme as normas UN R129 e R44.

    • Freios Antibloqueio (ABS)

    Eles evitam que os pneus derrapem durante uma frenagem forte.

    •Cinto de segurança

    Os pretensores que se ativam em frenagens bruscas evitam lesões e reduzem o risco de morte.

    Por sua vez, sempre que possível, deve ter:

    • Frenagem Autônoma de Emergência

    Em algumas de suas versões AEB é uma tecnologia de segurança que pode ajudar os motoristas a evitar ou mitigar colisões com outros veículos ou usuários vulneráveis da estrada.

    • Detecção de ponto cego

    O ângulo que os espelhos permitem olhar para trás é limitado, gerando o que é conhecido como ponto cego. A detecção de ponto cego alerta o motorista se houver um veículo em um ângulo que os espelhos não possam perceber. Este dispositivo atua principalmente nas ultrapassagens e mudanças de faixa, bem como nas curvas. Os principais usuários das estradas que se beneficiam desse sistema são ciclistas, motociclistas e, possivelmente, pedestres.

    • Sistema de Suporte de Pistas

    Ele usa câmera (iguais ou semelhantes às da AEB) para “ler” as linhas do trajeto e alertar o motorista em caso de aproximação.

    • Assistente de velocidade inteligente

    Os sistemas ISA (por sua sigla em inglês) utilizam câmeras (iguais ou semelhantes às da AEB) para ler os sinais de limite de velocidade, em muitos casos combinados com a localização GPS onde o limite de velocidade é conhecido naquele ponto e ajusta a velocidade máxima limitada do veículo à velocidade lida no sinal e/ou com o GPS ou alguma combinação de acordo com o permitido.

  • Se um carro tem poucas estrelas em seu primeiro teste e melhora sua classificação, o resultado anterior perde a validade?
  • Não. Os testes podem melhorar para novos lotes de veículos. No entanto, pode haver unidades em estoque com especificações de segurança mais baixas, por isso é justificado manter a publicação de testes anteriores. Além disso, os veículos avaliados anteriormente podem continuar a ser vendidos no mercado como usados. Os novos testes de batida, quando o lote é modificado, têm seu VIN e a data de validade correspondente identificados no novo teste.

     

  • Quanto tempo dura o novo protocolo?
  • O novo protocolo entrou em vigor no final de 2019 e dura até o final de 2024.

  • Os fabricantes são informados sobre o novo protocolo?
  • Fabricantes conhecem o novo protocolo, pelo menos desde o início de 2017.

     

  • Um veículo avaliado com o Protocolo anterior, quantas estrelas ele teria com o novo?
  • Não é possível generalizar a esse respeito e fazer uma equivalência linear.

    Como exemplo, pode ser que um veículo cinco estrelas no Protocolo 2016-2019, quando avaliado em proteção para pedestres, ofereça baixa segurança na proteção de pedestres e, com ele, a classificação com o Protocolo de 2020 também seria baixa. Ou, pelo contrário, pode ser que um modelo cinco estrelas sob o protocolo 2016-2019, com boa segurança para pedestres e boa assistência de segurança, consiga manter as estrelas no protocolo 2020.

    Para saber quantas estrelas um modelo recebe com o Protocolo 2020, é necessário realizar sua avaliação completa sem precisar repetir os testes já realizados. Com o protocolo 2020, o Latin NCAP não se aprofunda nos testes realizados até agora, mas estende os aspectos a serem avaliados no veículo.

     

  • Os veículos avaliados com protocolos anteriores ainda são válidos?
  • Os resultados são válidos desde que publicados no site do Latin NCAP. Todos os resultados publicados indicam o ano do teste e sob qual protocolo ele foi avaliado. O sistema de classificação de segurança em estrelas evolui continuamente à medida que novas tecnologias são desenvolvidas e estão cada vez mais disponíveis. Isso significa que os testes são atualizados regularmente, novos testes são adicionados ao sistema e os níveis de estrela são ajustados. Por esse motivo, o ano do teste é essencial para uma interpretação correta do resultado do modelo.

     

  • Os fabricantes podem continuar usando os resultados, para publicidade, avaliados em Protocolos anteriores?
  • Os fabricantes podem continuar usando os resultados do Latin NCAP para publicidade ad-hoc. Um resultado anterior a 2013 inclusive pode ser usado por um período máximo de seis anos (até o final de 2019). Os veículos avaliados a partir de 2014 podem usar o resultado por até quatro anos após a data de publicação.

     

     

Informação de contato

Joaquín Nuñez 2719 Of. 210.
CP 11300. Montevideo, Uruguay
+598 2716 8749 secretaria@latinncap.com
Siga-nos!